fontes alternativas de energia

Fontes alternativas de energia: quais as principais e por que cresce tanto?

O uso de fontes não renováveis, como o petróleo, foram exaustivamente usadas pelo homem ao longo do tempo. Logo, surgiu a necessidade de lançar mão de soluções alternativas, que fossem abundantes na natureza. O uso de fontes renováveis começou a se intensificar nos anos 70, em decorrência da crise do petróleo.

Nos dias de hoje, tem-se um mercado bastante aquecido e com grandes chances de expansão, visto que os combustíveis fósseis têm sido os responsáveis pela emissão de carbono na atmosfera. Por isso, preparamos este post. Nele, apresentaremos as principais fontes alternativas de energia.

Ficou interessado no tema? Continue a leitura e fique por dentro!

Principais fontes alternativas de energia

Acompanhe, nos subtópicos a seguir, algumas das fontes renováveis de energia que você precisa conhecer.

Biomassa e biocombustíveis

A biomassa consiste na matéria orgânica oriunda de animais e vegetais. A partir dela, é possível produzir os biocombustíveis, como etanol, diesel e biogás. Por ter grandes áreas onde é cultivada a cana-de-açúcar, o Brasil é um dos maiores produtores de etanol no mundo, destacando-se também na produção de diesel. O problema, contudo, é que ela não é uma energia limpa totalmente limpa: apesar de ser menos poluente que o carvão e petróleo, por exemplo, ela ainda lança gases na atmosfera.

Eólica

É obtida por meio dos ventos. A captação é feita por aerogeradores eólicos, grandes hélices que convertem a energia cinética dos ventos em elétrica. A região Nordeste do Brasil é a que mais produz esse tipo de energia. Embora a produção ainda seja considerada tímida em relação a outras fontes, a expectativa é de crescimento, visto que é uma fonte considerada limpa e que não gera impactos ambientais relacionados aos aerogeradores.

Solar

Por meio de placas, a energia solar, ou fotovoltaica, é captada e transformada para o consumo em residências. Existem duas possibilidades de projeto: o on-grid e o off-grid.

O primeiro é atrelado à rede de distribuição elétrica. Se houver excedente na produção, a energia é direcionada à rede, que pode usá-la para abater na fatura de luz da residência ou para uso futuro, em períodos em que a incidência de raios solares for menor. Já o segundo é desvinculado da rede elétrica, sendo bastante útil em lugares longínquos com baixa disponibilidade energética. Como o Brasil é um país tropical, a tendência é de crescimento no uso dessa fonte de energia, por não gerar impacto ambiental e ser abundante.

Tendo em vista o esgotamento na oferta de combustíveis fósseis e o dano ambiental que eles causam, o uso de energias renováveis pode ser algo bastante rentável. Muitas famílias, no intuito de economizar na conta de luz ou até zerá-la, podem lançar mão do uso de energia solar, por exemplo, que é uma das fontes mais promissoras, por ser limpa e não lançar dejetos no ambiente.

O petróleo e outras fontes não renováveis foram usadas demasiadamente pelo homem ao longo dos anos, causando danos ambientais. Além de abundantes, as fontes alternativas de energia causam pouco ou nenhum dano à natureza. A grande quantidade de ventos, de matéria orgânica e disponibilidade solar no Brasil contribuem para que estas fontes sejam rentáveis e promovam a inserção de novos empreendedores no mercado.

Gostou do conteúdo? Continue no nosso blog e aproveite para conferir o crescimento no uso da energia solar!

Plugmais Distribuidora

O blog da Plugmais Distribuidora está cheio de conteúdos de produtos de segurança eletrônica, redes e telecomunicação. Aprenda a agregar valor a sua venda.

Sem comentários

Cancelar